A menopausa – Questões frequentes

Leave a comment

image

A menopausa altera o metabolismo? e alimentação deve ser especial?

Devido aos baixos níveis de estrógenio, que ocorre no período do climatério (que antecede o fim da menstruação), a mulher é afetada principalmente em sua pele e suas curvas. Há uma diminuição do colágeno que provoca a perda da elasticidade da pele e dos vasos sanguíneos, assim como a massa muscular diminui e aumenta a concentração de gordura corporal, principalmente na região abdominal.
À medida que a produção de estrógenio cai, as taxas de colesterol e triglicérides no sangue tendem a aumentar, a absorção do cálcio pelos ossos fica prejudicada e, deste modo, aparecem os riscos para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares e osteoporose. Tudo isso deve ser compensado com a alimentação.
Se estiver nessa fase, a mulher deve redobrar os cuidados com a alimentação:

  • Deve controlar o consumo de alimentos gordurosos, salgados e açúcarados;
  • Deve ingerir  diáriamente, no mínimo, cinco porções de hortaliças e grãos.
  • As refeições devem conter apenas 1/3 de carne magra e 2/3 de cereais integrais, hortaliças e grãos. A linhaça contém lignanas, um tipo de fitoestrógenio, utilizado como alternativa para a Terapia de Reposição Hormonal (TRH).
  • Além disso, a mulher deve aumentar o consumo de alimentos fontes de cálcio (leite e iogurtes equeijos magros). Incluir o leite de soja é uma ótima opção: três a quatro copos por dia.
  • Como o ferro prejudica a absorção de cálcio, o ideal é não misturar alimentos fontes de cálcio (leite, queijos e iogurtes) e de ferro (carnes). Tome, ao longo do dia, muita água e chás de folhas verdes (cidreira, melissa, hortelã, etc.) e consuma soja e derivados.

Nutricionista Denise Gomes

Post introduzido por Denise Gomes

Iodo na luta contra a celulite

Leave a comment

ptg02445526

Nesta luta, é assim, precisamos de aliados para combater a celulite. Um de seus maiores aliados nesta luta é o iodo.
O iodo é a matéria-prima que dá energia à tiróide, a glândula que determina o índice do processo metabólico que queima o alimento para transforma-lo em energia. Esta combustão é importante porque qualquer alimento que não seja queimado de maneira apropriada pode acabar sendo armazenado como gordura indesejável, levando à celulite.

Muitos alimentos deliciosos são ricos em iodo. Tente incluí-los regularmente na dieta.

Exemplos de alimentos ricos em iodo:

alcachofra, agrião, alface, alho, espargo, arroz integral, banana, batata, cebola, cenoura, ervilha, espinafre, frutos do mar, gema de ovo, morango, nabo, pêra, repolho, tomate, uva.

Post introduzido por Denise Gomes

Simples mudanças, grandes transformações

Leave a comment

fdc11175322

Se possui excesso de peso ou obesidade saiba que uma perda de peso de apenas 10% é acompanhada de uma diminuição substancial do risco cardiovascular, com redução dos valores de pressão arterial, das glicemias (açúcar) e colesterol no sangue. Vale a pena, certo?

Nos cuidamos do carro, da casa, dos nossos animais e afins, porque não cuidar de nós?! é fácil? não! mas vale a pena porque a VIDA vale a pena.
Com alterações simples de hábitos alimentares e estilos de vida consegue obter grandes benefícios para a sua saúde.

Por exemplo se tiver uma altura de 1,65m e 74 kg, de acordo com os cálculos obtidos pelo Índice de Massa Corporal (IMC) possui excesso de peso, pois possui um IMC de 27,2kg/m2. Este IMC é demasiado alto e acarreta demasiados riscos para a sua saúde.

Ficam aqui algumas dicas para ajudar a implementar simples mudanças:
– faça 5 a 6 refeições por dia;
– ingira pele menos 1,5 litros de água por dia;
– ingira diariamente legumes e fruta nas refeições;
– opte por métodos de confecção saudáveis (cozidos, estufados, grelhados, assados no forno com pouca gordura);
Se precisar de um apoio especializado para fomentar a mudança, encontrar estratégias para a sua realização ou simplesmente porque pretende um plano personalizado, consulte-me.

Post introduzido por Denise Gomes

Nutrição na Menopausa

Leave a comment

menopausa

Na menopausa a mulher sofre grandes modificações no seu corpo, pelas alterações hormonais a que está sujeita.
A partir desta altura existe uma maior tendência para alterações de humor, aumento dos níveis de colesterol e triglicéridos e a captação de cálcio pelos ossos fica afectada, pelo que o risco de aparecimento da doença cardiovascular e osteoporose aumentam.
A forma como a mulher se alimenta nesta fase influencia a intensidade dos sintomas e a probabilidade de aparecimento/ evolução das patologias frequentemente associadas a esta mudança.
Para cada mulher é necessário corrigir os possíveis défices nutricionais, de forma a optimizar a sua saúde e bem-estar.

Dicas alimentares gerais para a alimentação na menopausa:
– evite alimentos ricos em sódio (ex.: sal, enchidos);
– evite o consumo regular de refrigerantes, café, etc.
– a alimentação deve ser pobre em gorduras e açúcares;

– Privilegie os vegetais na sua dieta: Os seus nutrientes, como a fibra e os fitoestrogénios (estrogénios vegetais), ajudam a regular os níveis de colesterol. Para proteger a saúde dos ossos, é também importante que siga uma alimentação rica em cálcio, vitamina D e magnésio;

– Coma sempre sopa, pelo menos a uma das refeições. A sopa dar-lhe-á fibras, vitaminas e minerais e é uma ótima maneira de consumir água;

– privilegie alimentos da época e colhidos na altura maturação correcta;

–  Aumente o consumo de alimentos à base de soja: Para combater os efeitos hormonais da menopausa, como a ansiedade e a descalcificação, os especialistas apontam a soja como o alimento mais completo e eficaz, pelo seu conteúdo nutricional rico em fitoestrogénios (isoflavonas). As isoflavonas têm um efeito estrogénico e, segundo alguns estudos, podem compensar a função dos estrogénios naturais, actuando no sistema nervoso central, na estrutura óssea e nos vasos sanguíneos.


Alimente-se bem, sinta-se bem e cuide da sua saúde.

Dietista Denise Gomes

Post introduzido por Denise Gomes