Nem tudo é o que parece…

2 Thoughts

Nem tudo o que é mau se vê e nem tudo o que é mau dói. Doenças como  hipertensão e a diabetes  não doiem. Mas são doenças que matam (e cada vez mais).

Hoje em dia é muito comum comprar tudo já feito. Chegamos ao supermercado, tiramos da prateleira e vai direto para o prato.

Os alimentos processados são práticos e estão em todo o lado. Mas constituem um verdadeiro veneno para a saúde e o pior é que os adultos, inocentes (ou não), fartam-se de oferecer este tipo alimentos aos filhos por estarem muito ocupados para fazer, preparar comida “de verdade”.

Estes alimentos têm excesso de açúcar e de sal muitas vezes escondidos ou indecifráveis (veja também este post), e podem ser responsáveis por diabetes e hipertensão, por exemplo.

As altas temperaturas e a manipulação a que estes alimentos estão sujeitos ajudam a subtrair algumas das suas vitaminas. Por isso são chamados de “geradores de fome”, uma vez que o excesso de açúcar presente, juntamente com facto de serem pobres em fibras, faz com que a sua absorção seja mais rápida. É uma espécie de ciclo vicioso pouco saudável e facilmente viciante.

Outro problema são os aditivos. A lista destes aditivos é enorme e o seu consumo sem conhecimento e moderação podem gerar inflamação em contacto com o organismo.

Mas calma! não vamos já retirar os aditivos todos da alimentação. Há aditivos com papel importante na prevenção de intoxicações alimentares e os conservantes que travarem a multiplicação de micro-organismos, prolongado a vida dos alimentos, aconselha-se o seu consumo com moderação.

A premissa seguinte é, então, conhecer quais as consequências da sua ingestão prolongada.

Comer com moderação é a palavra-chave.

Da próxima vez que fizer a lista de compras, tenha em conta alguns alimentos processados que pode encontrar no supermercado:

  • enchidos
  • charcutaria variada
  • enlatados e conservas
  • caldos industrializados
  • biscoitos, bolachas, tostas, barras de cereais e cereais de pequeno-almoço
  • doces, gomas e misturas instantâneas para bolos
  • molhos (ketchup e maionese incluídos)
  • batatas fritas de pacote, salsichas, pão de forma de longa duração
  • refrigerantes, sumos sem gás…

Nutricionista Denise Gomes

 

Post introduzido por Denise Gomes

Arroz de couve-flor

Leave a comment

Arroz de couve-flor! Adoro esta receita para guarnecer o prato sem recorrer aos hidratos de carbono.  Para alem do sabor delicioso ainda tem a vantagem de ter quase um terço das calorias.

Também é uma ótima maneira de fazer a criançada comer legumes  😉

 

Ingredientes
1 couve-flor grande
1 col. (sobremesa) de azeite extravirgem
1/2 cebola grande picada

1 dente de alho espremidos ou picados
Sal, pimenta e salsa a gosto

Modo de fazer

  • Corte os talos da couve-flor (guarde-os para preparar uma sopa) e use apenas o restante.
  • Coloque no processador (1,2,3), até que o conteúdo esteja reduzido no tamanho de cuscuz ou grãos de arroz.
  • Numa frigideira coloque a cebola e o alho e deixe alourar no azeite.
  • Coloque a couve-flor picada na frigideira e tempere a gosto.
  • Cubra a frigideira e cozinhe a couve-flor por 5-7 minutos até estar amolecida.

Mexa com cuidado para não virar puré e sirva.

Nutricionista Denise Gomes

 

Post introduzido por Denise Gomes

” Crème brûlée” Fit

Leave a comment

IMG_5009

Uma receita já a pensar naquele jantar romântico que vai preparar em casa para o dia dos namorados ou então só porque esta receita é deliciosa e saudável. Qualquer motivo é bom 😊

CRÈME BRÛLÉE PROTEICO
Tempo de preparação: 5 minutos
Hora de cozinhar: 10 minutos
Tempo total: 15 minutos
Porções: 4
Ingredientes
1 chávena de aveia  (sem glúten se necessário)
3 chávena de água
1 pitada de sal
1 pau de canela
1 vagem de baunilha divididos e raspados
2 chávenas  de clara de ovo
Xarope de Acer a gosto
Cobertura
8 colheres de chá de açúcar mascavado (opcional)
Instruções
Numa panela pequena, combine a aveia com a água, sal, canela e as sementes de baunilha. Leve a mistura a ferver em lume médio-alto, de seguida, reduza o calor para médio. Mexa, ocasionalmente até que a aveia tenha absorvido quase toda a água, (mas devem estar ainda muito húmidos e grossos –  deixe mais cerca de 3-5 minutos).

Numa tigela, bata as claras de ovos até  estarem duras, a seguir adicionam-se com a aveia. Cozinhe, mexendo sempre até que a mistura fique cremosa e e fofa (cerca de 3 minutos).
Remova o pau de canela e adicione e xarope de Acer, a gosto.
Divida em quatro taças e polvilhe com cerca 2  colheres de chá de açúcar mascavado e com o auxílio de um maçarico caramelize o açúcar rapidamente para que não aqueça o creme. Não exagere, senão ficará amargo.

Post introduzido por Denise Gomes

As diferenças entre as batatas

Leave a comment

image

A batata é muitas vezes vista como vilã na dieta mas o problema não é o seu valor nutricional, é a quantidade que se consome e contexto. Batata branca ou doce? Uma pergunta muito frequente.

A batata-doce tem um índice glicémico mais baixo, o que significa que seus hidratos de carbono demoram mais a entrar na corrente sanguínea na forma de glicose. Conclusão: é mais indicada para quem tem diabetes ou quer emagrecer. No entanto, em termos nutricionais a batata branca não fica nada atrás, muito pelo contrário, pois é rica em minerais essenciais, como ferro, magnésio e potássio. Ganha também na quantidade de proteína e fósforo. Além disso, a batata comum garante 25% da vitamina C que necessitamos por dia. Consuma com moderação e não há problema algum ?

Nutricionista Denise Gomes

Post introduzido por Denise Gomes