Nunca foi sobre a comida

Leave a comment

Nunca foi sobre a comida…

São precisos alguns meses, momentos de reflexão, algumas quedas para perceber que, em algum momento, da sua jornada de ganho e perda de peso, provavelmente já lhe passou pela cabeça que nunca foi sobre comida.

Para todos nós que podem ter lutado ou ainda nos esforçamos para comer de uma maneira que representa o nosso melhor esforço para cuidar de nós mesmos, é só isso, uma escolha.

Uma vez que esteja “armado” com informações e verdades sobre a comida, não há mais nada a acontecer com nossas escolhas. Seja ou não comer uma refeição ou um lanche que seja “saudável” ou “bom” ou “nutritivo” para si tem pouco a ver com comida por si só. O que você escolhe para comer tem quase tudo a ver com: Suas prioridades. Sua auto-estima. Suas escolhas. Seu foco. Sua atenção.

Caso isto não aconteça, há mais aí no subconsciente que não o deixa seguir em frente com as melhores escolhas. Assim sendo é tempo de refletir. É tempo de perceber o que a faz ficar parado e auto-sabotar o tempo todo.


O que você escolhe para comer e o que você sente sobre isso é um reflexo direto da sua capacidade de traduzir como se sente e sobre as ações diárias que manifestam esses sentimentos na realidade. O que estou a dizer é de  pura e total auto-compreensão de que as escolhas que todos fazemos em torno da comida (do que vamos comer como nos sentimos sobre nós mesmos uma vez que o comemos!) Tem tudo a ver com auto-percepção.  Eu acho que, uma vez que sabemos o que é Comida (como a maioria de nós sabe que um pastel de nata não é “Comida”, por exemplo), a conexão – ou desconexão – entre o saber e o fazer. É TUDO. Concorda?

 

Um pequeno pedaço de informação é muito importante. A informação faz-nos comer de forma consciente e é isso que eu pretendo com este blog e com as consultas, claro! porque tudo o resto não é sobre comida, é sobre SI!  Você faz a conexão e o esforço. E você faz o trabalho para traduzir seu desejo de mudança NA MUDANÇA REAL. Há uma pequena ressalva aqui, e é uma janela muito curta quando é sobre a comida. Esse tempo é o breve momento entre quando você desperta para o fato de que você precisa fazer uma mudança e o momento que precisa de novas informações sobre alimentação entrem no seu estado de consciência.

Depois de se conscientizar ou acordar a verdade, você sempre soube – que a comida real é o que os seres humanos são naturalmente concebidos para consumir – então esta janela fechou. O tempo de não saber acabou e o tempo de ação deve começar.

 

Post introduzido por Denise Gomes

Doce Páscoa – Dicas

Leave a comment

Páscoa é tempo de chocolate, mas todo cuidado é pouco para evitar problemas como a obesidade infantil. Como as crianças costumam receber vários ovos, que parecem durar o ano todo, é preciso ficar atento: consumo superior a 30g diárias, por um período de 3 a 4 meses, é o suficiente para que a criança (ou adulto) já apresente sobrepeso.

Para preservar a saúde das crianças é preciso estar atento. Em primeiro lugar, a família deve dar menos ovos e de menor tamanho às crianças. O ideal é que sejam ovos de 100 a 150g. Uma alternativa é, em conjunto com a criança, fazer uma doação dos ovos excedentes.

O tipo de chocolate mais saudável é o chocolate negro (amargo). O chocolate negro contém mais cacau, que contém polifenol, uma substância que ajuda a diminuir o mau colesterol. O chocolate branco é o mais nocivo, uma vez que não contém massa de cacau e sim manteiga de cacau. Tem mais gordura e por isso é mais calórico.

Apesar de serem feitos de chocolate, os bombons, também devem ser evitados. Isto porque o recheio contém gordura trans, que eleva o colesterol mau.

Atenção aos chocolates diet e light. Estes são indicados apenas para quem tem diabetes, pois são livres de açúcar, mas o teor de gordura está muitas vezes aumentado, e portanto não evitam o ganho de peso.
Nutricionista Denise Gomes
Post introduzido por Denise Gomes

5 pequenos passos para um estilo de vida saudável

Leave a comment

Já passaram dois meses desde o início do ano! Como assim?! Já iniciou algum dos seus objetivos de 2018? Como quer olhar e se sentir  por esta altura no próximo ano? Se o seu objetivo é ser mais magro, mais feliz ou mais saudável,  pode alcançá-lo apenas fazendo pequenos ajustes no seu estilo de vida. Veja como, ao longo de um ano, pequenas mudanças podem ter um impacto surpreendentemente.

Se … perder um quilo por mês

No ano que vem: A perda de quilo por mês parece tão mínimo e, no entanto, pense nisto: por esta altura, você será, pelo menos, 12 quilos mais leve. Mas se está com muito excesso de peso (obeso), precisará de perder um quilo por semana, ou seja, para o ano, nesta mesma altura, terá perdido mais ou menos 50kg?!?! sabia que perder apenas 5 a 10 por cento do seu peso corporal pode melhorar sua pressão arterial, colesterol e açúcar no sangue? a perda de peso gradual também poderá reduzir risco de de desenvolver doenças mais graves, incluindo doenças cardiovasculares  e diabetes (que atualmente afeta quase um milhão de portugueses, doença que mata mais de 12 pessoas por dia em Portugal, segundo um relatório da Organização Mundial da Saúde).


Dicas

1. Vá pelas escadas

No no seguinte: Terá queimado o dobro das calorias que você faria ao andar no elevador. Uma mulher de 70 kg  queimaria cerca de 4,940 calorias por ano se demorasse três minutos para subir rapidamente as escadas todos os dias úteis, levando 1 a 15 quilos de coisas com ela (sapatos, malas :D).

2. Cortar um biscoito/ bolacha por dia

No ano seguinte: Terá eliminado 21,170 calorias. Isso é suficiente para perder 3 kg. Corte mais, perca mais.

3. Use azeite em vez de manteiga

No ano seguinte: Poderá ter reduzido o risco de doença cardíaca em 19% no ano. Numa revisão publicada no PLOS Medicine em março de 2010, pesquisadores da Harvard School of Public Health observaram  que, mais de 13.000 pessoas que trocaram gordura saturada (tanto na manteiga quanto na carne vermelha) por gordura poliinsaturada (peixes gordos, sementes)  e monoinsaturada (azeite, óleo de amendoim), durante pelo menos um ano, houve uma  queda do risco de doenças cardíacas.

4. Reduza algumas horas do horário da TV

No ano seguinte: Poderá ter reduzido o risco de uma morte precoce. Um estudo publicado no British Journal of Sports Medicine em 2011 descobriu que as pessoas que assistiram televisão durante seis horas por dia tiveram vidas mais curtas – cerca de 4.18 anos do que as pessoas que não assistiam  TV.  Mas a TV por si não é a culpada!! estar sentado por períodos prolongados podem encurtar a sua vida.  Isto porque, dizem os pesquisadores, que ficar sentado por longos períodos de tempo, poderá suprimir as enzimas envolvidas no metabolismo das gorduras ou pode de alguma forma afetar indiretamente o colesterol, a glicose, a pressão arterial e outros marcadores de saúde. A chave para contrariar este facto, é encontrar maneiras de ficar de pé e mover-se mais durante o dia. Alguns especialistas recomendam levantar-se da sua cadeira a cada 30 minutos ou menos.

5. Vá para Cama um minuto antes

No ano seguinte : ir para a cama um minuto mais cedo todas as noites por apenas dois meses, fará com que você ganhe uma hora extra de sono, se fosse um minuto mais cedo, durante um ano, ganharia mais seis horas de sono todas as noites. A falta de sono está associada a um maior risco de obesidade, diabetes e problemas cardíacos, diminuição da capacidade de atenção e diminuição da capacidade de memória.

 

Nutricionista Denise Gomes

Post introduzido por Denise Gomes

Marmitar

Leave a comment

Cada vez mais torna-se um hábito entre os Portugueses o uso de lancheiras. São opções práticas, que podem ser económicas e permitem opções variadas e saudáveis.
Optar por levar o almoço ou o lanche de casa permite uma melhor gestão do tempo, uma maior flexibilidade de horários para fazer as refeições, mas também fomenta hábitos de vida saudável com quem nos rodeia. É bom ser um exemplo a seguir 😉
Pode e deve adaptar a sua lancheira às condições que o seu local de trabalho dispõe para fazer as refeições. O ideal será ter onde aquecer e refrigerar os alimentos, não obstante, se não tiver, não desanime. Hoje em dia existem lancheiras com compartimentos para auxiliar no processo de refrigeração e termos para manter os alimentos quentes.

Cuidados:
Independentemente da opção que possa escolher, torna-se importante uma adequada lavagem dos recipientes e utensílios, de forma a evitar o desenvolvimento de maus odores e microrganismos. Deve ainda separar os alimentos quentes dos alimentos frios, bem como de guardar molhos para salada separados, para adicionar apenas na altura de consumir.

Sugestões para lanches e almoços:

Para almoço:
100g de massa farfalle com 1 lata de atum escorrido, com 20g de espinafres cozidos, polvilhado com queijo ralado e orégãos
Sobremesa: 1 dióspiro

Ou
½ chávena almoçadeira de batata doce cozida com ½ chávena de brócolos cozidos e 2 ovos cozidos
Sobremesa: 1 maçã assada com canela em pó

Para lanche:
1 iogurte sólido de aromas com 3 bolachas Maria

Ou
1 pão de cereais com manteiga de amendoim e 1 infusão de lúcia-lima.

Post introduzido por Denise Gomes