“Pizza” de queijo sem massa

Leave a comment

“Pizza” de queijo 

Ingredientes: serve 2 (e ainda sobra para a marmita 😉)

  • 1/2 courgette grande cortada às rodelas
  • molho de tomate caseiro
  • queijo ralado magro

ingredientes molho de tomate: (Também pode usar esta receita)

  • 1 lata pequena de tomate triturado ou 1 tomate grande fresco.
  • 6 azeitonas sem caroço
  • 1 colher de azeite extra-virgem (veja aqui como escolher o azeite)
  • Oregaos e sal q.b
  • 1 cebola pequena
  • 2 dentes de alho

Coloque tudo no liquidificador para obter um molho homogéneo.

Preparação para a pizza:

Num pirex unte com um pouco de azeite (1 colher de chá) e disponha as rodelas de courgette até cobrir o pirex. Coloque o molho de tomate por cima e leve ao forno a 220° por 7-10 min. Retire coloque o queijo ralado e deixe dourar. Já está!!! Sirva com uma salada a gosto.

Nota: pode usar outras coberturas como fiambre, atum ou salmão.

Nutricionista Denise Gomes

 

Post introduzido por Denise Gomes

Nem tudo é o que parece…

2 Thoughts

Nem tudo o que é mau se vê e nem tudo o que é mau dói. Doenças como  hipertensão e a diabetes  não doiem. Mas são doenças que matam (e cada vez mais).

Hoje em dia é muito comum comprar tudo já feito. Chegamos ao supermercado, tiramos da prateleira e vai direto para o prato.

Os alimentos processados são práticos e estão em todo o lado. Mas constituem um verdadeiro veneno para a saúde e o pior é que os adultos, inocentes (ou não), fartam-se de oferecer este tipo alimentos aos filhos por estarem muito ocupados para fazer, preparar comida “de verdade”.

Estes alimentos têm excesso de açúcar e de sal muitas vezes escondidos ou indecifráveis (veja também este post), e podem ser responsáveis por diabetes e hipertensão, por exemplo.

As altas temperaturas e a manipulação a que estes alimentos estão sujeitos ajudam a subtrair algumas das suas vitaminas. Por isso são chamados de “geradores de fome”, uma vez que o excesso de açúcar presente, juntamente com facto de serem pobres em fibras, faz com que a sua absorção seja mais rápida. É uma espécie de ciclo vicioso pouco saudável e facilmente viciante.

Outro problema são os aditivos. A lista destes aditivos é enorme e o seu consumo sem conhecimento e moderação podem gerar inflamação em contacto com o organismo.

Mas calma! não vamos já retirar os aditivos todos da alimentação. Há aditivos com papel importante na prevenção de intoxicações alimentares e os conservantes que travarem a multiplicação de micro-organismos, prolongado a vida dos alimentos, aconselha-se o seu consumo com moderação.

A premissa seguinte é, então, conhecer quais as consequências da sua ingestão prolongada.

Comer com moderação é a palavra-chave.

Da próxima vez que fizer a lista de compras, tenha em conta alguns alimentos processados que pode encontrar no supermercado:

  • enchidos
  • charcutaria variada
  • enlatados e conservas
  • caldos industrializados
  • biscoitos, bolachas, tostas, barras de cereais e cereais de pequeno-almoço
  • doces, gomas e misturas instantâneas para bolos
  • molhos (ketchup e maionese incluídos)
  • batatas fritas de pacote, salsichas, pão de forma de longa duração
  • refrigerantes, sumos sem gás…

Nutricionista Denise Gomes

 

Post introduzido por Denise Gomes

Molho de tomate caseiro

Leave a comment

Molho de tomate é  um item básico aqui em casa. É um molho muito versátil que dá um UP de sabor a muitas refeições. Pode usar em lasanhas, empadões, massas e muito mais.

Receita rápida e prática, como a vida saudável deve ser 😉

Ingredientes
  • 1 kg tomate comum bem maduros
  • 2 cebolas  médias cortadas em pedaços grandes
  • 4 dentes alho
  • 4 ramos manjericão
  • 1 colher (chá) sal
  •  mix de  pimentas moídas a gosto (opcional)
  • 0,5 chávena (chá) água ou vinho
Preparação:
  1. Corte os tomates ao meio e retire as sementes e a parte branca. 
  2. Corte cada metade do tomate ao meio novamente. 
  3. No liquidificador, coloque  a água ou o vinho e bata os tomates, colocando os pedaços aos poucos. 
  4. Junte todos os demais ingredientes e bata. 
  5. Leve o molho numa panela em lume médio por cerca de 15 minutos. 
  6. Após esse tempo, o molho está pronto para ser utilizado em diversos preparações ou congelado em porções. 
Notas:

Como não tem conservantes e outros químicos, o molho dura menos tempo no frigorifico. Guarde por cerca de 3 dias e congele o restante se não for usar.

Pode acrescentar outros temperos da sua preferência e criar seu o molho especial, como azeitonas, ervas frescas ou secas.

Nutricionista Denise Gomes

Post introduzido por Denise Gomes

Hambúrguer de atum e grão de bico

Leave a comment

Aqui está a receita tão pedida dos hambúrgueres de grão e atum Fit. Saudável e nutritivo.

Ingredientes:

  • 300gr grão cozido (uso uma lata grande e sobrou);
  • 2 latas de atum em água escorrido;
  • 75gr cebola picada (ou alho francês);
  • 200gr couve-flor 300g;
  • 1  cenoura grande;
  • 1 ovos;
  • Temperos a gosto: usei salsa e mistura de 5 pimentas e alho em pó.

 

Estas quantidades rendem 12

Preparação:

Num tacho com água a ferver, temperada com sal,  coloque a couve-flor, a cebola e a cenoura; deixe cozinhar por 10 minutos; adicione o grão de bico e deixe cozinhar mais 5 minutos. Escorra a água e transforme numa massa (cuidado para não ficar demasiado passado, eu usei um esmagador próprio)

Junte o atum picado, os temperos, o puré e o ovo numa tigela grande e bata tudo até criar uma pasta. Tire porções, molde com as mãos  bolinhas com cada divisão da massa, espalme e distribua por um tabuleiro para forno forrado com papel vegetal e leve ao forno a 180º por 30 minutos.

Nutricionista Denise Gomes

Post introduzido por Denise Gomes